4 dicas para escolher seu cachorro

Pronto, está decidido, você quer e terá um cachorro. Agora, qual o próximo passo?

O primeiro é decidir se você irá comprar um ou adotar. A gente gosta de indicar a adoção porque há milhares de cachorrinhos pelas ruas e nas ONGs e casas de protetores esperando por um lar, mas entendemos que às vezes existe um sonho específico por uma raça.

De qualquer forma, damos a dica: a melhor forma de não errar na escolha é optar por um cachorro SRD (vira-latas) adulto. Dessa forma, não há surpresas sobre seu temperamento. Você pode observá-lo por dias para ver se é realmente o amigão que quer levar para casa. E olhe, é super importante que essa decisão seja bem tomada, porque uma devolução pode ser super traumática para ele. Não tenha vergonha de perguntar tudo sobre o bichinho antes de leva-lo para seu “lar doce lar”.

No caso de preferir um cão de determinada raça, a vantagem é poder estudar bastante sobre ela antes de escolher em definitivo. Não se pode deixar levar pelo impulso ou pela beleza de um cachorro, principalmente se ele for filhote. O correto – e que irá te deixar mais feliz e satisfeito no curto e longo prazo – é escolher aquele que mais combina com seu estilo de vida e com o seu jeito (ou da sua família).

Confira alguns aspectos importantes para analisar antes de definir “o escolhido”:

  • Tamanho – Ele cabe no seu espaço? Lembre-se, cachorros, em sua grande maioria, e principalmente os novinhos, são super agitados e vão querer correr. É judiação ter um cachorro enorme em um apartamento pequenininho, mesmo que você se comprometa a passear com ele todos os dias. Se ele não tem raça definida, consulte os especialistas, que tem como ver pela ossatura, qual a previsão de tamanho dele.
  • Pelagem – Você tem tempo e condições financeiras de dar banho no dog e leva-lo frequentemente ao pet shop para tosar? Não é só uma questão de estética, mas de saúde. Vale pensar nisso. Um cachorro de pelo longo precisa ser escovado, pelo menos, estourando, uma vez por semana.
  • Temperamento – Você deseja um cachorrinho de companhia ou quer um bravo companheiro, que proteja a casa? Se procura um cãozinho dócil, veja se ele é submisso (coloque-o de barriga para cima e veja se ele se deixa permanecer assim ou se irrita), como ele reage ao ser colocado com outros animais (ele rosna, fica com medo ou quer brincar?). No caso de cães de raça fica um pouco mais fácil ter estas informações, mas de qualquer forma vale analisar, pois há sempre um irmãzinho que quer ser diferente e foge dos padrões da raça!
  • Energia – Cada indivíduo tem um nível de energia diferente. Assim como no caso do temperamento, é possível conhecer detalhes sobre isso estudando as raças, mas também há excessoes. O ideal é observar o animal por um período. Geralmente logo de cara é possível ver se ele é agitado ou mais calminho. Se ele for cheio de energia, lembre-se que terá que passear ou até correr com ele, todos os dias, se não quiser que ele fique entediado ou agressivo ou tenha outros comportamentos indesejáveis. Se você não é do tipo esportista, prefira raças e dogs que sejam mais calminhos e curtam, com você, um belo sofá e uma série na TV!

Seguindo esses passos, a gente garante: você vai ter o melhor amigo que se pode ter. Sem nervoso, sem traumas, sem arrependimentos! E sem o risco de mais um bichinho ser colocado na rua ou para adoção porque não “serviu” para determinado dono ou casa. Pense nisso e seja consciente na sua escolha, pois todos eles são fofos e tem muitooo amor para dar! ❤️